quarta-feira, 16 de setembro de 2009

NOVINHO IMPLANTARÀ HORÀRIO CORRIDO A PARTIR DE 1° DE OUTUBRO


O PREFEITO DE CERRO CORÁ, RAIMUNDO MARCELINO BORGES (NOVINHO), EM REUNIÃO HOJE, COM OS SECRETARIOS(AS), FEZ UM BALANÇO DOS EFEITOS DA CRISE MUNDIAL EM NOSSO MUNICÍPIO, E COM BASE NESTA, TOMOU A ANICIATIVA DE IMPLANTAR A PARTIR DO DIA 01 OUTUBRO O HORÁRIO CORRIDO COMPREENDIDO DE 7:00 AS 12:00 HORAS COM O PROPÓSITO DE REDUZIR OS GASTOS PÚBLICOS.
ESTA IDÉIA JÁ VINHA SENDO DEFENDIDA POR ALGUNS SECRETÁRIOS (AS) DESDE O INÍCIO DA CRISE, MAS SÓ AGORA O PREFEITO DECIDIU ATENDER AS ORIENTAÇÕES DE ORDEM ADMINISTRATIVA, TENDO EM VISTA O APROFUNDAMENTO DA CRISE.
NA OPORTUNIDADE, O PREFEITO NOVINHO PEDIU A TODOS OS SECRETÁRIOS(AS), COMPREENSÃO NO SENTIDO DE REDUZIR OS GASTOS.
PARABENIZO O PREFEITO POR ESTA ATITUDE, GRAÇAS A DEUS VOCÊ ESTÁ ADMINISTRANDO COM OS PÉS NO CHÃO, CONTINUE ASSIM, E VAMOS TRABALHAR, TRABALHAR, TRABALHAR... O POVO DE CERRO CORÁ AGRADECE!

Prefeituras vão fechar as portas em protesto

A situação financeira dos municípios do Rio Grande do Norte, com a queda da arrecadação do Fundo de Participação dos Municípios, está levando os Executivos a situações drásticas. Quarenta e oito prefeituras, das regiões do Litoral, Agreste, Trairi e Potengi, irão parar as atividades amanhã e sexta-feira.

Presidente da Associação dos Municípios do Litoral e Agreste Potiguar, o prefeito de Brejinho, João Gomes, disse que durante os dois dias de paralisação funcionarão apenas os serviços essenciais. “As prefeituras estarão fechadas. Vamos mostrar para população a receita que o município recebe e o que está deixando de acontecer por falta de recursos”, explicou.

O prefeito ressaltou que a movimentação não é apenas um protesto contra a perda do Fundo de Participação dos Municípios, mas também uma resposta ao fato do governo federal não está fazendo a restituição da diferença do repasse de 2008 com o de 2009. “Queremos também que seja votada logo a reforma tributária e ainda vamos pedir o encaminhamento da proposta de nova redistribuição do ICMS”, comentou João Gomes.

O presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte, Benes Leocádio, destacou que a situação das prefeituras está “ingovernável”. “O que todos queremos é que o governo cumpra os compromissos e faça a complementação equiparando o FPM de 2009 com o de 2008”, frisou. Ele lembrou que o Governo Federal fez a equiparação apenas dos meses de maio e junho.

O débito provocado pela defasagem de FPM nos meses de julho e agosto indica para R$ 1 bilhão em perdas, no comparativo com 2008, no somatório de todos os municípios brasileiros. “E caminhamos para em setembro esse débito aumentar ainda mais”, ressaltou o presidente da Femurn.

Segundo ele, em muitos municípios não há nem como pagar a folha de funcionários, já que os recursos da saúde (15% da receita) e da educação (20% da receita da Prefeitura) também são afetados diretamente com as quedas de FPM.

Benes Leocádio confirmou que no próximo dia 23 os presidentes das federações de município de todo Brasil farão um movimento em Brasília। “A impressão que eu tenho é que dia 23 deveremos ter uma posição nacional sobre como reagir ao não cumprimento do Governo Federal. A situação é gravíssima”, completou Benes Leocádio.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

IBERÊ GARANTE A CONSTRUÇÃO DA ESTRADA QUE LIGA SÃO TOMÉ A CERRO CORÁ.




O vice-governador Iberê Ferreira de Souza garantiu, na tarde deste sábado (12), a construção da RN-203, estrada que liga São Tomé ao município de Cerro-Corá. O anúncio aconteceu durante encontro com prefeitos de diversas cidades, no município de São Tomé. As obras para asfaltar os 35 km da estrada serão iniciadas até 2010. O encontro reuniu também o deputado estadual Gustavo Carvalho, prefeitos e lideranças da região do Potengi.

“Esta estrada vai assegurar o desenvolvimento da região do Potengi, possibilitando o escoamento da produção agrícola, favorecendo a atividade turística na região de Serra de Santana e gerando empregos”, disse o vice-governador Iberê Ferreira. Ele ressaltou ainda que as obras de recuperação das estradas vicinais do município de São Tomé, danificadas pelas últimas enchentes, foram iniciadas na última semana. Os recursos são provenientes do Ministério da Integração Nacional, que liberou R$ 20 milhões para reparar os estragos das chuvas em 26 municípios do Rio Grande do Norte.

Os prefeitos de São Tomé, Nísia Floresta, Riachuelo, Itajá, Caiçara do Rio dos Ventos e Tangará, além de vereadores, ex-prefeitos e outras lideranças da região do Potengi estiveram presentes no evento.

domingo, 13 de setembro de 2009